Casa Verde e Amarela

Minha Casa Minha Vida: Programa poderá aceitar imóveis usados

Conhecido por sempre oferecer melhores condições de financiamento para a aquisição da casa própria, o programa habitacional do governo agora também poderá passar a permitir o financiamento de imóveis usados. Desde sempre, as famílias sempre tiveram a oportunidade de financiar imóveis novos, mas agora com a possibilidade de também obter imóveis usados as famílias têm a chance de pagar ainda mais barato.

Publicidade

Essa novidade faz parte de uma série de mudanças que vinham sendo estudadas para o programa habitacional continuar atuando em todo o país, evitando as fraudes e oferecendo melhores qualidades de vida para toda a população. Além dessas mudanças, o famoso Minha Casa Minha Vida em breve passará a ser comercializado com outro nome, que representará o novo posicionamento do governo em relação às iniciativas habitacionais para os mais pobres.

A seguir, entenda melhor sobre o projeto de lei que visa permitir o financiamento de imóveis usados no programa habitacional.

Imóveis usados poderão ser financiados no Minha Casa Minha Vida

Publicidade

O financiamento de imóveis usados pelo Minha Casa Minha Vida pode ser uma realidade que está mais próxima do que você imagina. Para que isso aconteça, o projeto de lei 4.769/20 precisa ser aprovado pelos deputados e senadores da câmara.

O principal objetivo desse projeto de lei é tornar o programa ainda mais abrangente ao permitir a compra de imóveis usados que se encontram em perímetro urbano e tenham até 65 metros quadrados. Se a lei for aprovada, trará mais facilidade para as famílias interessadas e também vai contribuir para que o mercado imobiliário fique mais movimentado com a procura de imóveis usados.

De acordo com o projeto de lei, a definição de imóvel usado para o Minha Casa Minha Vida é aquela moradia com mais de 180 dias de “habite-se” ou de documento equivalente, que tenha sido emitido por um órgão público municipal; ou ainda as moradias que tenham sido habitadas ou alienadas. Para conseguir financiar o imóvel usado pelo programa, essa moradia não deve custar mais do que R$240 mil.

Como financiar um imóvel usado pelo Minha Casa Minha Vida

Muitas pessoas já estão querendo saber como financiar um imóvel usado pelo Minha Casa Minha Vida, mas temos poucas novidades em relação a isso. O governo ainda não anunciou como será realizado esse financiamento e nem quais providências as famílias devem tomar.

Entretanto, acredita-se que o modo de funcionamento será igual como funciona para um imóvel novo. A família escolhe o imóvel que se encaixa nas especificações do programa, reúne a papelada e entra em contato com a Caixa ou com a construtora. Para as famílias que contratam pela prefeitura, elas poderão se cadastrar e aguardar o sorteio. Ainda não foi anunciado se nessa modalidade, será possível financiar somente imóveis novos ou também os usados.

Se você ficou interessado na novidade, recomendamos que fique de olho nas redes sociais e nos portais de notícias do governo para saber todas as novidades do programa habitacional e aí poder participar para garantir a sua casa própria.

Minha Casa Minha Vida e o Casa Verde e Amarela

Ainda não entendeu a relação do Minha Casa Minha Vida com o Casa Verde e Amarela? Calma, a gente te explica. O Casa Verde e Amarela é o substituto do Minha Casa Minha Vida, portanto, é o mesmo programa habitacional com algumas mudanças e alterações a fim de ampliar a quantidade de famílias mais pobres que são beneficiadas, restaurar empreendimentos que foram abandonados e permitir uma melhor qualidade de vida a todos os brasileiros.

O nome apenas mudou e o programa passou por uma reformulação para atender melhor as famílias necessitadas e ajudar a movimentar a economia do país. Portanto, o programa não acabou. Ele está no momento sem novas construções e contratações, em pausa, mas a expectativa é de que o Casa Verde e Amarela comece a atuar já em 2021.

Todas as famílias que ainda não foram contempladas com a casa própria, poderão continuar tentando e agora terão ainda mais oportunidades, podendo escolher um imóvel usado ou contar com juros menores.

O que mudou no Minha Casa Minha Vida

Bem, algumas coisas mudaram e, inclusive, o nome. O próprio governo agora já se refere ao programa habitacional como o Casa Verde e Amarela. Outra mudança muito significativa são os grupos de renda: agora diminuiu um e a renda máxima para participar caiu de R$9 mil para R$7 mil, sendo que o último grupo é o que conta com menos condições acessíveis, por já serem pessoas com um poder aquisitivo muito maior.

Por outro lado, a renda mínima para o grupo 1 aumentou, passando de R$1,8 mil por mês para R$2 mil. E, nas regiões do Norte e Nordeste, aumentou mais ainda, sendo de até R$2,6 mil por mês. Com isso, o governo prevê que poderá beneficiar muito mais famílias pobres que precisam de condições melhores para arcar com o financiamento da casa própria.

O financiamento de imóveis usados não é a única novidade em relação ao modo de atuação do programa: o governo também vai atuar em frentes de reforma e ampliação, permitindo que os beneficiários melhorem suas residências para terem mais conforto e qualidade de vida.

Minha Casa Minha Vida 2021

O brasileiro está com esperança de dias melhores para 2021 e isso inclui novas oportunidades para sair do aluguel e dar entrada na casa dos seus sonhos. O governo já anunciou que o novo modelo do programa habitacional deve começar a entrar em ação no primeiro trimestre do ano que vem.

Aqueles que se interessaram pelas mudanças e querem aproveitar o momento, já podem ir reunindo toda a documentação necessária. Outra questão bem importante é a de se manter atualizado com tudo que é liberado de informação sobre o novo formato do programa, para se manter antenado e não ficar de fora.

O Minha Casa Minha Vida 2021 chegará totalmente reformulado e vai surpreender muitas pessoas. Até 2024, o governo deseja financiar mais de 1,5 milhões de imóveis pelo novo modelo.

Escreva um Comentário