Casa Verde e Amarela

Minha Casa Minha Vida ganha opção para financiar imóveis usados; veja como vai funcionar

Um novo projeto de lei prevê possibilitar o financiamento de imóveis usados através do Minha Casa Minha Vida, gerando mais oportunidades para as famílias de baixa renda conseguirem realizar o sonho da casa própria. Atualmente, só é permitido financiar imóveis novos pelo programa.

Publicidade

Esse projeto ainda está passando por votação, por isso para realmente valer, é preciso ser aprovado até mesmo pelo presidente do nosso país. Muitos brasileiros ficaram animados com essa novidade, visto que muitos imóveis usados costumam ser mais baratos do que os novos. Quer entender como vai funcionar o financiamento de imóveis usados no Minha Casa Minha Vida? Confira o que trouxemos a seguir!

Financiar imóveis usados no Minha Casa Minha Vida

O projeto de lei 4.769/20 está tramitando pela Câmara dos Deputados e prevê que seja possível financiar imóveis usados pelo Minha Casa Minha Vida, desde que tenham até 65 metros quadrados e não custem mais do que R$240 mil. Atualmente, só é possível financiar imóveis novos pela iniciativa e se o projeto de lei for aprovado, trará mais facilidade para as famílias que querem obter a casa própria, além de ser mais um fator contribuinte para a movimentação do mercado imobiliário.

Publicidade

A lei ainda precisa ser votada pelos deputados, senadores e receber a aprovação do presidente Jair Bolsonaro. Somente depois, passará a valer de fato. Por isso, ainda não é possível financiar imóveis usados pela iniciativa, mas quando o projeto de lei for aprovado – ou negado -, provavelmente toda a população ficará ciente da novidade.

Essa é uma grande novidade e que pode revolucionar o programa que, apesar de já atuar em nosso país há mais de 10 anos, até o momento só permite a compra de imóveis novos.

Como vai funcionar na prática se for aprovado

Se o projeto de lei que prevê a possibilidade de financiar imóveis usados for aprovado, diversas famílias terão a oportunidade de obter a casa própria por um preço mais acessível. Sem falar que o mercado imobiliário também será recompensado, com uma maior procura por imóveis desse tipo no âmbito do programa.

Se for aprovado, as famílias interessadas vão poder financiar imóveis com até 65 metros quadrados e valor máximo de R$240 mil. Esses imóveis devem ter mais de 180 dias de “habite-se” emitido pelo órgão municipal competente, já ter sido habitado ou ter sido alienado.

Encontrando um imóvel que se encaixa em todos esses requisitos, você pode financiá-lo pela Caixa Econômica Federal. Lembrando, é claro, que o imóvel apesar de ser usado, precisa estar em boas condições de moradia, oferecendo todo o conforto e qualidade de vida que é fundamental para você e sua família. Por isso, antes de escolher e dar início ao financiamento, faça uma visita ao imóvel para avaliar toda a sua infraestrutura e as suas condições para se certificar de que está fazendo um bom investimento e que não terá problemas no futuro.

Casa Verde e Amarela

O Casa Verde e Amarela é o novo nome dado ao Minha Casa Minha Vida que agora está modificado para beneficiar ainda mais as famílias necessitadas e ajudar o Brasil a

melhorar. O novo programa foi anunciado no fim de agosto, mas os financiamentos através dele só vão realmente acontecer a partir de 2021. O foco do novo programa é ampliar as oportunidades para as famílias mais pobres, ajudar a regularizar a situação de centenas de imóveis e melhorar as condições em que muitas famílias vivem, oferecendo a possibilidade de reforma e/ou ampliação do imóvel.

O programa atuará de três formas: financiamento de imóveis, reformas e/ou ampliações e regularização fundiária. Todas as famílias que já foram contempladas pelo antigo Minha Casa Minha Vida, por exemplo, mas não estão com a papelada da casa em dia, terão a chance de regularizar a situação para que o imóvel realmente seja seu. Famílias com débitos pendentes também terão a oportunidade de quitar sua dívida.

Dessa forma, o programa vai contribuir para a melhoria de vida das famílias não somente adquirindo um imóvel próprio, mas também garantindo que tenham uma boa qualidade de vida e que sejam donos dos próprios imóveis.

Grupos de Renda do programa

O Minha Casa Minha Vida sempre funcionou com base nas faixas de renda que determinavam como cada família iria financiar a casa própria e de quais condições poderiam aproveitar. Agora com o novo programa Casa Verde e Amarela, essas faixas de renda se transformaram em grupos de renda, sendo somente 3 (antes eram 4).

Os grupos de renda se dividem da seguinte forma:

– Grupo 1: famílias com renda mensal de até R$2 mil, sendo de até R$2,6 mil para os moradores das regiões do Norte e Nordeste brasileiro;

– Grupo 2: famílias com renda mensal de até R$4 mil;

– Grupo 3: famílias com renda mensal de até R$7 mil.

Somente os participantes do grupo 1 terão direito a todos os tipos de serviços oferecidos pelo novo programa: financiamento, reformas e regularização fundiária. Os participantes do grupo 2 terão direito ao financiamento e às reformas, por exemplo, enquanto os do grupo 3 só poderão usufruir do financiamento. Para confirmar o que cada grupo de renda tem direito, não deixe de acessar a página do governo para conferir os detalhes.

Casa Verde e Amarela 2021

Ainda não há uma data certa para que o novo programa passe a valer, mas sabemos que será já no primeiro trimestre de 2021. O governo federal deseja que até 2024, sejam financiados mais de 1,5 milhões de imóveis por todo o país.

As famílias do Norte e Nordeste brasileiro contam com as melhores condições, pois o governo afirma que são regiões que sofrem com desigualdade social em relação ao restante do país e com as novas regras, têm maiores chances e oportunidades.

Mais novidades sobre o Casa Verde e Amarela 2021 devem ser anunciadas em breve, por isso fique atento a todas as novidades. A partir do ano que vem já será possível dar entrada na casa própria.

Escreva um Comentário